top of page

A multiplicação que transforma

No Blog AdC de hoje trazemos a Jornada de Sustentabilidade de maio e a experiência da Associação Filhos do Céu. Uma comunidade católica de Nova Odessa, que realiza projetos sociais como: atendimento psicológico gratuito, atividades com crianças e adolescentes com o Coral Kids, que participaram do projeto Lamberti Transforma II e, atualmente, participa do Sistema de Monitoria e Avaliação de Negócios de Impacto Social.

Confira, a história completa, abaixo

A Jornada de Sustentabilidade do mês de abril compartilha a experiência da Associação Filhos do Céu, comunidade católica de Nova Odessa, que realiza projetos sociais como: atendimento psicológico gratuito, atividades com crianças e adolescentes com o Coral Kids. Além disso, a instituição possui uma livraria com vendas de artigos religiosos e um bazar que funciona a partir de doações.

E foi no ano de 2022 o primeiro contato entre AdC e Filhos do Céu: Luciana Padella e Maria Rocha, membros da comunidade, adentraram na segunda versão do curso “Lamberti Transforma”.

A potência da multiplicação:

Antes de adentrar na história de Filhos do Céu, vale fazer uma breve retrospectiva sobre os últimos 2 anos:

Em 2021, a AdC, em parceria com a corporação química italiana Lamberti, realizou o projeto “Lamberti Transforma” voltado para empreendedores de Nova Odessa (interior de São Paulo) e região.

Em 2022, surgiu uma segunda versão do curso, possibilitando prosseguir com os vínculos estabelecidos e expandir para outros microempreendedores periféricos do território, a jornada híbrida de aprendizagem humana integral sobre educação financeira e gestão do negócio, assim como verificar sua aplicabilidade no cotidiano.

Lamberti Acelera” surgiu em 2023 com uma cara nova: o projeto aposta na prática de aceleração dos empreendimentos após a participação dos empreendedores nos dois projetos iniciais voltados para capacitação dos participantes.

Vagner Pinheiro, cuteleiro e morador de Nova Odessa foi um dos participantes escolhidos para adentrar no processo de aceleração devido seu comprometimento e assiduidade desde a primeira versão. Para além desta postura, Vagner também era um entusiasta e multiplicador do projeto.

O 6º ponto de método da Aventura de Construir é: “Atuar em rede, criando pontes e fortalecendo trabalho conjunto entre os beneficiários”. Um projeto, mesmo lidando com o desafio do online, deve possibilitar que as pessoas se conheçam, se escutem e se apoiem.

Afinal, quando algo faz sentido em nossas vidas, é comum querer compartilhar tanto esse sentimento, como também a oportunidade. E foi exatamente o que Vagner fez! Em 2022, foi uma peça fundamental na divulgação do projeto.

E para além da divulgação, o cuteleiro se colocou à disposição das pessoas que demonstravam interesse: com apoio da equipe AdC, ele compartilhou suas experiências e pontos de melhora de seu processo como empreendedor. E foi por meio deste contato próximo, dessa multiplicação, que Luciana Padella e Maria Rocha chegaram até a AdC.

A primeira assessoria de Filhos do Céu, Vagner, que também é membro, esteve junto. Esta pequena ação gerou confiança em Luciana Padella e Maria Rocha e fortaleceu os vínculos com a AdC.


Primeira assessoria 2022 em conjunto

Relações que se mantém no tempo:

Da mesma forma que Vagner seguiu seu caminho dentro da AdC, Luciana Padella e Maria Rocha também seguiram: em Maio de 2022, ainda quando estavam participando do projeto “Lamberti Transforma”, a Associação foi convidada a participar de Sistema de Monitoria e Avaliação de Negócios de Impacto Social.

Por meio de uma assessoria para coleta de dados, o sistema visa acompanhar e avaliar o desempenho das organizações em relação ao alcance das metas e objetivos, como por exemplo, nos processos internos de planejamento e execução das ações, tanto no que diz respeito à saúde financeira quanto das práticas ambientais, entre outras. As pesquisas de Monitoria e Avaliação ocorrem de forma periódica a cada 6 meses.

Ao longo de 2022, Luciana e Maria concluíram o projeto Lamberti Transforma e participaram de duas assessorias para coleta de dados, recebendo posteriormente as análises da Associação Filhos do Céu.


Maria e Luciana com os certificados do projeto Lamberti Transforma 2

As transformações de Filhos do Céu:

Luciana é psicóloga e faz o trabalho voluntário como propósito de vida. Atualmente, está procurando se habituar às questões de gestão de um negócio para organizar melhor as tarefas da associação. A comunidade tem uma diretoria eleita que representa e assume responsabilidades perante os outros membros.

Em 2022, a comunidade contava com a participação de 5 pessoas assíduas (Luciana entre elas) e mais 15 que são esporádicas atuando de forma voluntária, com exceção da secretária que recebe uma ajuda de custo mensal.

Por todo trabalho ser realizado de forma voluntária, e Luciana apresentar um perfil pró ativo e engajado, muitas vezes o planejamento e execução das atividades recaia, sobretudo, sobre os seus ombros. Este tema foi levado às assessorias, e ao aprofundar, foi constatado que todos os membros da associação apresentam dificuldade de identificar objetivamente suas funções e responsabilidades.

Desse modo, o trabalho da AdC com Luciana seguiu pelo caminho de demonstrar a necessidade de se colocar como liderança, alinhando concretamente funções e responsabilidades da equipe. Também foi tratado nas assessorias formas de delegar tarefas a outras pessoas e realizar o acompanhamento.

O principal reflexo de alteração de postura foi a eleição, no começo de 2023, de uma nova diretoria e o compromisso assumido por seus membros de considerar que em um futuro próximo fosse importante ter mais pessoas sendo remuneradas por suas atividades específicas na associação. Para Luciana, crescer é um processo de desenvolvimento que nunca acaba, feito por seres humanos, onde o objetivo é amadurecer as metas e objetivos e acreditar em si. Desse modo, Luciana espera ter condições de formar outras pessoas da comunidade para empoderá-las enquanto lideranças da e para a associação.

Um segundo aspecto dessa mudança de postura dentro da associação, ainda em 2022, é referente a à divulgação da entidade nas redes sociais. Antes um voluntário realizava as tarefas de forma esporádica e não muito organizada, levando em consideração que não era alguém com formação para isso. Foi a partir de uma reflexão em uma assessoria que se percebeu a necessidade de ter um profissional voluntário encarregado dessas tarefas.


Assessoria sobre divulgação e redes sociais, com a presença de Alexandre e Laila (ambos voluntários em projetos da AdC)

Foi assim que Alexandre assumiu a responsabilidade sobre a comunicação nas redes sociais. Ele chegou a participar de algumas assessorias para desenhar quais poderiam ser as estratégias e as possibilidades a serem exploradas.

Outros pontos perceptíveis da mudança de postura e de ação da diretoria da associação, postos em evidência pelos relatos da atuação de Luciana, estão no bojo das ações para controle e saúde financeira e dos impactos gerados com as ações da associação, ambos refletidos a partir da participação no sistema de avaliação de negócios de impacto. Foi a partir da participação na pesquisa avaliação de negócios de impacto e as respectivas análises dos dados de 13 indicadores que se pode perceber sobre a necessidade de realizar ações que possam elevar a arrecadação pecuniária da associação, seja através da realização de mais bazares ou da possibilidade, ainda em estudos, de prestar serviços sociais em parceria com o poder público municipal. Outro ponto identificado foi sobre a necessidade de comunicar a parceiros, beneficiários e todos os demais interessados sobre os resultados e impactos atingidos com as ações da associação, nas quais, por exemplo, as práticas ambientais saíram de 3 chegando a 5 de ações, ou no que diz respeito ao faturamento, que na segunda participação da pesquisa indicou um aumento de 20% nos valores do faturamento quando observada a primeira na pesquisa.

Por fim, merece destaque a prototipação que a Comunidade executou ao fim do Lamberti Transforma 2. Até então, a comunidade realizava seu fluxo de caixa no caderno, o que gerava estresse na hora de passar para o computador e horas eram perdidas nessa atividade.

Para facilitar o trabalho e ganhar tempo, Ricardo Padella, presidente da Associação, fez uma planilha para poupar tempo de trabalho. Rapidamente, a responsável por registrar as entradas e saídas conseguiu apropriar-se do novo fluxo de trabalho e agora o trabalho é feito de forma rápida e segura.

Sobre isso, Luciana reconhece que:

“O fluxo de caixa facilitou a organização, melhorou a visibilidade do controle financeiro e o fechamento mensal ficou mais ágil. Podemos visualizar com clareza a movimentação mensal e anual. As mudanças ocorreram rapidamente por parte da funcionária, a qual se adaptou e aprovou a nova forma de controle, tendo como benefício uma maior agilidade e organização do controle de caixa”.


Parte da equipe da comunidade com a AdC.

No projeto da Lamberti, tanto a equipe AdC quanto a Luciana tiveram de realizar adaptações e ajustes no conteúdo programado e sua aplicabilidade diante da realidade de um negócio sem fins lucrativos.

De forma complementar, as assessorias de impacto contribuíram para que Luciana e Maria compreendessem que a Filhos do Céu gera um impacto socioambiental na comunidade.

Aos poucos, com dedicação em aprender, monitorar, avaliar e decidir suas dificuldades vão sendo superadas e a comunidade vai se transformando. De forma gradual e satisfatória, a associação “Comunidade Filhos do Céu” está cumprido sua missão.

コメント

コメントが読み込まれませんでした。
技術的な問題があったようです。お手数ですが、再度接続するか、ページを再読み込みしてださい。
bottom of page